14 Jul 2016 a 16 Jul 2016

Não há problema – Os palcos EDP e Antena 3, no 2º dia do SBSR

Não há problema - Os palcos EDP e Antena 3, no 2º dia do SBSR

Mais uma voltinha, mais uma viagem – e eis-nos chegados ao segundo dia do festival “ÉsseBêÉsseÉrre”. O dia apresentou-se quente, tal como esperado. Nos palcos EDP e Antena 3 não se repetiram os atrasos das vésperas e o público conseguiu manifestar as suas escolhas de forma mais evidente. Pás de Problème, Pista, Kwabs e Capitão Fausto foram os protagonistas destes dois palcos.

 

Palco EDP

Pás de Problème ou simplesmente PÁS assumem-se da seguinte forma: Um exótico speed-party de inspiração Arábó-Gypsy-Latinó-Untza-Perfurador. Sim, é uma definição longa e (in)compreensível. Mas esqueçam lá isso: o que aconteceu no palco durante a sua actuação tem uma definição muito simples. É festa. Festa do princípio ao fim. E quem são os PÁS? Ora então: Abuka, Niko Pakito, Johnny the Master Of the Underground, Gil Dionísio, Diamantino Viegas, Duarte Loureiro, Pedro Pereira e Lepra. Consultamos a sua página de facebook e percebemos que estão a viver uma pequena tour por terras lusas. Mal podemos esperar pela sua presença na Festa do Avante: acreditamos que vai ser bombástico. Ou “top”, como se diz na gíria “contemporânea-de-agora”.

20160715175115-01_pas_de_probleme-0072 Vê aqui todas as fotos de Pás de Problème no Super Bock Super Rock

Yannick Ilunga é Petite Noir e define a sua música como Noirwave. De Bruxelas para o Parque das Nações, traz consigo a presença de África, mais exactamente do Congo e de Angola. Há uma estética musical africana, que o artista assume e transporta para o palco.

petit noir-9215 Vê aqui todas as fotos de Petite Noir no Super Bock Super Rock

Continuamos num registo que traz sabor a África. Desta vez com Kwabs. Kwabena Adjepong é um músico inglês de origem ganesa capaz de misturar RnB, gospel, electrónica, sem abandonar as suas raízes africanas. Kwabs surgiu em palco acompanhado por dois back vocals que fizeram jus ao vozeirão do cantor. O público que se foi aproximando do palco foi surpreendido por uma versão de Love Yourself, de Justin Bieber. Sim, há versões que superam os originais – este foi o caso. Walk talvez seja a música que mais facilmente reconhecemos, do seu repertório e que teve lugar no alinhamento deste concerto.

kwabs-9354 Vê aqui todas as fotos de Kwabs no Super Bock Super Rock

De Los Angeles chegam-nos Milosh e Robin Hannibal, ou seja Rhye. Confessamos que mal podíamos esperar para ouvir The Fall e Open, os singles que conquistaram os nossos ouvidos há muito. The Fall acabou mesmo por ser uma das primeiras escolhas para o alinhamento deste SBSR. A actuação foi morna: afinal, às 22h, ali mesmo ao lado começava o concerto do senhor James Newell Osterberg – mais conhecido por Iggy Pop.

20160715214048-04_rhye-0071 Vê aqui todas as fotos de Rhye no Super Bock Super Rock

Será pop? Será outra coisa qualquer? Bom, é Mac DeMarco, um dos canta-autores mais reconhecidos da cena da música independente. O concerto foi animado e houve lugar a um artigo pouco comum ali mesmo na primeira fila: uma couve. Há que rever a lista de artigos não permitidos à entrada e acrescentar, de forma mais literal, a brassica oleracea.

20160715225631-05_mac_demarco-0009 Vê aqui todas as fotos de Mac DeMarco no Super Bock Super Rock

 

Palco Antena 3

Os Basset Hounds são Afonso Homem de Matos (bateria e voz secundária), António Vieira (guitarra e voz secundária), José Martins (baixo) e Miguel Nunes (voz principal e guitarra). O quarteto teve honras de abertura do palco Antena 3, neste segundo dia de festival à beira Tejo plantado.

basset-9202 Vê aqui todas as fotos de Basset Hounds no Super Bock Super Rock

Do Barreiro chegam os Pista. Cláudio Fernandes, Ernesto Vitali e Bruno Afonso atravessaram a ponte e rapidamente subiram ao palco Antena 3.

20160715192415-02_pista-0040 Vê aqui todas as fotos de Pista no Super Bock Super Rock

Os Glockenwise praticam aquele rock que faz bem à alma. Contam com os seguintes trabalhos editados: Building Waves (2011), Leeches (2013) e Heat (2015). A música que dá o nome a este último trabalho é, sem dúvida, daquelas que se entranha rapidamente e nos fazem abanar o pezinho, assim que ouvimos os primeiros acordes. “Venham até aqui à nossa beira”, pediu a banda – e o público foi.

glockenwise-9454 Vê aqui todas as fotos de Glockenwise no Super Bock Super Rock

Em Abril deste ano o álbum Tenho os dias contados viu a luz do dia, pelas mãos dos Capitão Fausto. Trata-se do terceiro trabalho desta banda, que conta já com Gazela (2011) e Pesar o Sol (2014) e que se arrisca a ser considerado um dos álbuns do ano. Enquanto essa notícia não se confirma, os Capitão Fausto fizeram com que o palco Antena 3 acusasse uma das maiores enchentes de público registadas até agora. Houve direito a crowd surfing e tudo. Talvez o facto dos horários terem sido cumpridos tenha ajudado os fãs a manter-se firmes na escolha de acompanhar a banda.

 

O final da noite aconteceu no palco Carlsberg, com a presença de Lion Babe, Moullinex e Trikk.

Se queres saber o que aconteceu neste dia, no palco Super Bock, basta clicar aqui.

Joana Rita  

Joana Rita é filósofa, criadora de conteúdos, formadora e investigadora. Ah! E uma besta muito sensível.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Basset Hounds, Capitão Fausto, Glockenwise, Kwabs, Lion Babe, Mac DeMarco, Moullinex, Pás de Problème, Pista, Rhye, Trikk


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.