22 Jul 2016 a 30 Jul 2016

Batida encontra-se com Konono Nº1 no FMM Sines 2016

Batida encontra-se com Konono Nº1 no FMM Sines 2016

A presença no festival de Konono Nº1, o grupo lendário da música da República Democrática do Congo, já estava confirmada. Podemos agora anunciar que o concerto terá a participação do artista luso-angolano Pedro Coquenão, mais conhecido como Batida, recriando-se desta forma em palco o disco Konono Nº1 meets Batida, lançado em abril.

Este disco, gravado em Lisboa e produzido por Pedro Coquenão e Vincent Kenis, assenta no parentesco entre as estéticas dos dois projetos. Embora com a sua base em Kinshasa, Konono Nº1 tem origens na etnia Bakongo, que vive na região de fronteira entre a República Democrática do Congo e Angola. Daí derivam as semelhanças entre o som de Konono e expressões da música angolana em que Batida busca inspiração.

Konono Nº1 tornaram-se um dos grupos favoritos dos artistas e do público da música indie e da música eletrónica quando lançaram o seu primeiro álbum da série Congotronics em 2004. Já tocaram em alguns dos maiores festivais de rock do mundo, ganharam um Grammy e colaboraram com alguns dos melhores músicos europeus e norte-americanos. O grupo foi fundado nos anos 60, pela mão de Mingiedi Mawangu, falecido em 2015. O seu filho Augustin lidera a banda atualmente.

Batida é o nome com que Pedro Coquenão assina o que faz. Produtor de música, rádio e documentário, nasceu em Angola e foi criado em Lisboa. Este nome artístico foi inspirado no espírito das compilações piratas que circulam nas ruas de Luanda. Lançados pela editora britânica Soundway Records, os seus dois álbuns foram muito bem-recebidos pela crítica e por artistas de todo o mundo.

Fonte: Press Release FMM Sines
Foto: Vera Marmelo


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Batida, Konono Nº1


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.