No final, foram mesmo 3! David Carreira ao vivo no Multiusos de Guimarães.

No final, foram mesmo 3! David Carreira ao vivo no Multiusos de Guimarães.

No passado 3, David Carreira encerrou a “3 Tour” no Multiusos de Guimarães, e foi com 3 convidados que o espectáculo final levou ao rubro uma plateia repleta de fãs. Em 2 horas, o cantor serviu aos presentes os seus maiores êxitos, num palco que incluía uma zona dedicada aos maiores fãs, mesmo no centro de toda a acção.

O concerto começou com a já sobejamente conhecida “Primeira Dama”, que de imediato levou a arena repleta ao ponto de ebulição. As fãs soltam balões com nomes e palavras para David, no que parecia uma chuva branca dentro do pavilhão. E o entusiasmo é enorme!

Com a ajuda de um corpo de bailarinos muito activo e competente, David desfila os sucessos que cimentam uma curta, mas muito bem-sucedida carreira no mundo da música, interagindo com o público, dançando, pulando por todo o palco.

A dada altura, um banco é colocado no meio da frente do palco, e uma fã é convidada a sentar-se, sendo presenteada com “Será que Posso”, ao princípio embalada pela dança de um bailarino, mas depois sendo acompanhada pelo próprio David, dançando e cantando para ela. No final, a fã diz-lhe que era a filha que mais queria estar ali, e David diz que não tem problemas com mães, mas preferia as filhas.

Outro grande momento foi “Haverá Sempre Uma Música”, onde mais uma vez o coro do público quase suplantou a voz de David, que, durante o refrão, pára inclusive de cantar, embevecido com a multidão que esgotou o Multiusos.

Sensivelmente a meio do espectáculo, ouve-se o início de “In Love”, com David sentado num sofá colocado no fundo do palco, acompanhado de dois elementos da banda, na guitarra acústica e baixo. O coro partilhado com a audiência, a luz e fumo fazem deste um dos momentos especiais da noite.

Quase de seguida, mais um momento alto, com a entrada do irmão Mikael Carreira, para interpretar em dueto “Señorita”. A cumplicidade dos dois irmãos em palco é notória, e as fãs irrompem em chamadas pelos dois irmãos, aos gritos de “Mikael, Mikael”.

Outro convidado especial apareceria momentos mais tarde, para cantar “Dama do Business” e “Eu Não Papo Grupos”, o rapper Plutónio, presença que mais uma vez levaria o Multiusos à euforia total. Com os bailarinos em total empenho, e David e o rapper a interagir entre eles e o público, foi difícil ficar quieto por um segundo sequer.

Entretanto, a luz descai, e um par de bailarinos desempenha uma dança de amor e desamor, numa coreografia muito bem desenhada, ao som de “Não Fui Eu”, com David a manter-se na sombra quase até ao fim da música, dando primazia ao grande número de dança que na frente do palco encantou todos os presentes.

Para terminar, a banda desce do estrado elevado onde actuava, e os 6 elementos juntam-se na frente do palco para, em uníssono e acappella, interpretar de novo “Primeira Dama”, e o público de novo se junta aos artistas, rendido completamente ao formato e à emoção entregue pelos artistas. Até a equipa de David se emociona, e se deixa embalar pelo som.

Mas David ainda não tinha terminado. No seguimento, a banda corre para os seus lugares, e “Primeira Dama” é de novo retornado ao formato original, cheio de energia, e é com essa energia que chega o apoteótico final do concerto, e com ele a própria 3 Tour que, segundo palavras do próprio David, foi “Inacreditável!”. Um pouco à imagem do concerto que a encerrou!

Pedro Gama  

Amante de fotografia, computadores, carros antigos, lê avidamente, como se respirasse livros. Gosta de musica e cinema, mas não tem tempo (€) para ir a todos os eventos que gostaria. Vai escrevinhando umas coisas enquanto trabalha e estuda Literatura Inglesa...


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: David Carreira

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *