O MP3 não morreu – o MP3 é agora livre de patentes

O MP3 não morreu - o MP3 é agora livre de patentes

Se tem lido as notícias nos últimos dias, estará neste momento a pensar que o MP3, formato que revolucionou o mercado da música na segunda metade dos anos 90, morreu. Mas isso está longe da realidade (talvez muito pelo contrário).

O que aconteceu foi que a patente que protegia os direitos do inventor do formato, a Fraunhofer IIS, expirou no mês passado. O comunicado da empresa alemã refere que deu por terminado o seu programa de licenciamento do formato, o que significa que o MP3 passou a ser de utilização livre de quaisquer direitos e encargos.

Sendo verdade que hoje em dia existem formatos com mais qualidade e menos peso, como o AAC ou o Ogg, isso não quer dizer que o MP3 tenha, ou venha a ser, deixado de ser uma opção. Aliás, abrem-se portas para uma utilização mais abrangente, nomeadamente por sistemas open-source que não têm agora de pagar direitos de utilização.

O Marco Arment explica tudo isto de forma mais detalhada no seu blog.

 

Foto: Acid Pix

Marco Almeida  

Web developer. Fotógrafo wannabe. Chief Executive Meerkat na Webdados. Esbardalhou-se de bicicleta aos 10 anos e lixou um joelho. Desde então consegue prever o tempo com uma elevada taxa de sucesso.


Ainda não és nosso fã no Facebook?

  • Partilhar:

1 Comentário

  1. Esta notícia, para além de ser do Marco, é um marco.
    Li no Facebook, mas tinha que deixar aqui o meu Muito Obrigado de forma mais “permanente”.
    Bem hajam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *