Semba no pé e no palco, com Matias Damásio no Coliseu dos Recreios

Semba no pé e no palco, com Matias Damásio no Coliseu dos Recreios

Por Amor é o nome do álbum reeditado pela Sony Music, em Portugal e que levou Matias Damásio a agendar concertos em Lisboa e no Porto. No dia 30 de Abril o cantor angolano esgotou o Coliseu dos Recreios, numa noite que confirmou a carinho dos fãs portugueses. A Marta Ribeiro esteve por lá a fotografar – e a Joana Rita tomou umas notas, enquanto dava um passo ou outro de dança.

Matias Damásio é um dos cantores e compositores angolanos mais populares em Portugal. São vários os êxitos que reconhecemos “de ouvido”: A Outra, Vim devolver e, sim, esse mesmo. Cantem todos comigo: “Mas o mundo nos chama loucos…” Com 34 anos de idade, 12 anos de carreira e quatro álbuns editados, Matias esgotou o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no dia 30 de Abril. O cantor não escondia a felicidade e a satisfação por ser recebido de braços abertos nesta mítica sala de espectáculos lisboeta. Durante o concerto demonstrou que é um comunicador nato: contou algumas histórias vividas na primeira pessoa, falou da guerra em Angola, do bairro onde cresceu, das dificuldades de relacionamento com o pai, dos filhos – e de amor, claro.

Vim devolver, Porquê, Angola, Saudades de nós dois, Matemática do Amor, Venha o que vier – foram temas que  fizeram parte do alinhamento desta noites especial. Foram mais de duas horas de concerto, sempre de sorriso no rosto e com um sentimento de entrega total. O público acompanhou nas letras, sem hesitar – até mesmo quando se ouviu o tema Os Meninos de Huambo, que conhecemos pela voz de Paulo de Carvalho. A noite não ficaria completa sem ouvirmos A Outra, Agi sem pensar e I wanna be your hero, o segundo single de Por Amor. Houve lugar a um momento muito especial, com a presença de Héber Marques dos HMB, para cantar o tema Loucos. Laton também subiu ao palco para cantar A Culpa é Dela, um tema que é um verdadeiro elogio às mulheres.

A música de Matias Damásio é uma presença constante nas pistas de dança. Quem gosta de sair para dançar, já certamente se cruzou com os seus temas. O semba traz consigo a alegria contagiante, a batida do coração que pula – Por amor, certamente.. Foi uma espécie de bandeira da revolução, pois era a liberdade que servia de tema para as letras. Matias Damásio assume a história do seu país, Angola; uma história cunhada com sofrimento, devido à guerra. E para superar as recordações da guerra, nada como “uma música de incentivo”, para usar as palavras do cantor: e foi assim que o tema Angola ecoou pelo Coliseu.

Beijo Rainha foi o mote que levou Matias a convidar o público para dançar o semba em palco. Estava na hora de “riscar o chão”.  E assim se confirma que o  semba é vida, é festa, é batucada. O seu efeito é o de uma alegria contagiante, de sorrisos no rosto. O Coliseu inteiro dançou e Matias mostrou que não é só um grande cantor: temos dançarino, temos “açúcar na passada”.  Matias disse recentemente numa entrevista que a relação entre ele e o semba foi “amor à primeira vista”. E cita Bonga, Paulo Flores, Rui Mingas e Filipe Mukenga como grandes inspirações. E isso nota-se na forma como compõe, canta e interage com o público. Público esse que se levantou muitas vezes para dançar, nos camarotes e mesmo na plateia. Matias não se poupou em agradecimentos a quem escolheu o Coliseu dos Recreios para desfrutar de um grande concerto e da inesgotável simpatia do músico angolano. Houve quem saísse da sala com uma flor distribuída pelo próprio Matias.

O cantor não abandonou o palco do Coliseu sem apresentar os músicos que o acompanharam, de forma brilhante – e sem aceder ao pedido do público para um encore daqueles – como dizer? – Loucos.

No dia 20 de Maio, Matias Damásio leva Por Amor até ao Coliseu do Porto. Também temos encontro marcado no MEO Sudoeste, no dia 2 de Agosto. Até lá, dancemos.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Héber Marques, Laton, Matias Damásio

  • Partilhar:

Joana Rita  

Joana Rita é filósofa, criadora de conteúdos, formadora e investigadora. Ah! E uma besta muito sensível.

Também te pode interessar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *