Anaquim e Deolinda: Concerto no aniversário da Liga Portuguesa contra o Cancro

Anaquim e Deolinda: Concerto no aniversário da Liga Portuguesa contra o Cancro

Para assinalar o 73.º aniversário da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), o Núcleo Regional do Centro promove no próximo dia 4 de abril, sexta-feira, às 21h30, no Teatro Académico de Gil Vicente, um Concerto de Beneficência com a atuação dos Anaquim e dos Deolinda. As receitas obtidas com este espetáculo reverterão a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

A LPCC, fundada a 4 de abril de 1941, é a referência nacional no apoio ao doente oncológico e família, na promoção da saúde, na prevenção do cancro e no estímulo à formação e investigação em oncologia.

Deolinda

Os Deolinda, composto pelos músicos Ana Bacalhau, Luís José Martins, Pedro da Silva Martins e Zé Pedro Leitão têm dominado os tops de vendas com os multi-platinados “Canção ao Lado” e “2 Selos e um Carimbo” acumulando diversas distinções tais como dois Globos de Ouro, um prémio Amália Rodrigues, um Prémio José Afonso e um Songlines Music Award.

Os Deolinda regressam agora à estrada para apresentar “Mundo Pequenino” acompanhados por Sérgio Nascimento na percussão. “Mundo Pequenino” foi gravado nos Boomstudios, em Vila Nova de Gaia, produzido pelo britânico Jerry Boys e pela própria banda.

Anaquim

Os Anaquim são um quinteto nascido em 2007. Oriundos de Coimbra, ouvindo Portugal, cantando e tocando pelo Mundo.

Depois do EP “Prólogo” (2008) e do álbum de estreia “As Vidas dos Outros” (2010) – que integrou a lista de “Dez Melhores Álbuns Nacionais” escolhidos pelos leitores da revista BLITZ –, os conimbricenses Anaquim regressaram aos discos com “Desnecessariamente Complicado”. Um álbum em que a brilhante verve poética de José Rebola está agora ainda mais afiada (incluindo canções claramente de intervenção!) e em que a música está mais próxima do rock, embora sem nunca pôr de parte a paleta sonora que antes os caracterizava: o swing, a country, o jazz manouche, o cabaret ou a música portuguesa segundo os mandamentos de Sérgio Godinho ou José Afonso.

Se no início Anaquim começou por ser o projecto pessoal de José Rebola – e o seu alter-ego assumido — a gravação de “Desnecessariamente Complicado” culmina a afirmação do nome Anaquim como sinónimo de um colectivo de pleno direito do qual, para além de Rebola, continuam a fazer parte Luís Duarte, João Santiago, Pedro Ferreira e Filipe Ferreira. Sim, no novo álbum José Rebola é o autor quase exclusivo de letras e músicas, mas, segundo o cantor e compositor, “o resto da banda está mais interventivo nos arranjos, na transmissão das mensagens e na dinâmica dos espectáculos. E embora Anaquim seja uma personagem que continua a refletir alguns aspectos da minha personalidade, principalmente através das letras, transformou-se numa espécie de Captain Planet que só pode surgir com a união destes cinco Planeteers”.

A banda encontra-se neste momento em estúdio a gravar o terceiro álbum que sairá em breve.

Fonte: Press Release Ideias Concertadas


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Anaquim, Deolinda

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.