3 Set 2020 a 5 Set 2020

Tyler, The Creator, Lana Del Rey, Pavement, Beck, Bad Bunny e King Krule encabeçam o cartaz do NOS Primavera Sound 2020

Tyler, The Creator, Lana Del Rey, Pavement, Beck, Bad Bunny e King Krule encabeçam o cartaz do NOS Primavera Sound 2020

O cartaz do NOS Primavera Sound nunca foi tão rico e diverso como o da edição de 2020. A programação da 9.ª edição do festival, apresentada hoje, é uma lista ambiciosa de nomes que juntam diferentes gerações e unem mais estilos musicais do que nunca.

De 11 a 13 de Junho, no Parque da Cidade do Porto, que é aliás o mais conhecido cabeça de cartaz do festival, juntam-se nomes como o agora ícone do hip-hop global Tyler, The Creator, Lana Del Rey, com as poéticas canções do aclamado álbum Normal Fucking Rockwell, Pavement, para um dos únicos dois concertos de reunião a nível mundial, FKA twigs, no auge da sua carreira graças ao estratosférico MAGDALENE, Beck, na condição de lenda viva da música, o porto-riquenho Bad Bunny, enquanto embaixador global da música urbana, e ainda King Krule como referência de uma geração a emergir das sombras. Estes fazem só parte da ponta do iceberg de um cartaz que junta 63 artistas de mais de 20 nacionalidades e que é tão variado e audaz quanto equilibrado e para todos os gostos, além de comprometido com a igualdade de género. Um cartaz tão único e excepcional como qualquer cartaz Primavera Sound e que marca o início da contagem decrescente para o NOS Primavera Sound Porto 2020, num ano em que Barcelona celebra 20 anos e Los Angeles recebe o festival pela primeira vez.

Um cartaz com história

Ainda que o cartaz seja, todos os anos, uma captura instantânea do tempo e espaço a que diz respeito, não faria sentido sem os artistas que nos fizeram chegar até aqui. Por isso mesmo, o NOS Primavera Sound 2020 dá as boas-vindas a Kim Gordon e ao seu primeiro álbum a solo em nome próprio, bem como aos sempre jovens Dinosaur Jr., aos campeões do pós-hardcore Jawbox, ao extraterrestre Richard Dawson e, como não podia deixar de ser, aos Shellac e ao seu compromisso anual no Porto pelo nono ano consecutivo. Também novas lendas em formação como os renascidos Chromatics (cujo vocalista, Johnny Jewel irá também actuar com o seu projecto Desire), Cigarettes After Sex e o seu incessante sussurro, DIIV, na procura pelo ruído perfeito, Jehnny Beth, na primeira encarnação sem a companhia das Savages e os riffs tântricos de OM com Al Cisneros dos Sleep.

Um cartaz com visão

Além de reflexo do presente, o cartaz é também uma cápsula do tempo, como um oráculo que prevê o futuro e é capaz de adivinhar a nossa próxima banda favorita. No NOS Primavera Sound 2020 vai ser possível escolher entre o artista jamaicano Koffee, Georgia e a sua implacável dance music britânica, a nova diva latina urbana Paloma Mami, o soul e funk psicadélico dos Khruangbin, o pop sem fim de Penelope Isles e a voz promissora do flamenco da artista espanhola María José Llergo. Haverá também oportunidade de redenção com as guitarras melancólicas de Rolling Blackouts Coastal Fever ou o arranhar incontrolável de black midi e a loucura psicadélica personificada pelos Derby Motoreta’s Burrito Kachimba, de Sevilha (Espanha) para o resto do mundo.

Um cartaz com desafios pop

Um cartaz com pop? É mais um cartaz com novo pop, pop que desafia as fronteiras do que conhecemos, que surpreende e que nos faz questionar a nossa própria existência. Artistas como a força da natureza que é Caroline Polachek, que chega para a apresentar o fabuloso Pang, a artista japonesa e inglesa Rina Sawayama, prestes a lançar o seu LP de estreia, o experimentalista incansável Mura Masa a introduzir as faixas do seu segundo álbum, o pop queer e solto da brasileira Pabllo Vittar, Weyes Blood e o seu pop poético particular e Maggie Rogers a provar que é possível fazer pop massivo mas com personalidade: todos vão tornar muito claro que o pop está de volta para nos salvar e mais forte que nunca.

Um cartaz com assinatura urbana

O furacão urbano que dominou o mundo nos últimos anos também vai passar pelo Porto. Os cabecilhas dos seus respectivos géneros, Tyler, The Creator e Bad Bunny chegam acompanhados de novas estrelas como o ardiloso Earl Sweatshirt e o incrivelmente poderoso Little Simz, a força revolucionária de Sampa The Great e Jamila Woods e o triunvirato estelar da cena urbana espanhola formado por C. Tangana de Madrid, o padrinho do trap Yung Beef e a estrela internacional Bad Gyal. O compromisso com as sonoridades urbanas e latinas fica completo com os sets do pioneiro do reggaeton DJ Playero e a estreia da união entre Florentino, Kelman Duran e DJ Python, de seu nome Sangre Nueva, especialmente para esta ocasião. Vai haver perreo no Porto também.

Um cartaz cheio de dança

Mais uma vez, a zona do Primavera Bits, no Parque da Cidade, vai entrar num universo paralelo de bits, luzes e ritmos celestes. Este ano, a zona de excelência da música electrónica no NOS Primavera Sound vai ser liderada pelo oásis techno de Avalon Emerson, Special Request aka Paul Woolford e pelos sets frenéticos da britânica DJ Josey Rebelle, mas vai permitir também que nos percamos ao som de Octo Octa e Eris Drew ou que descubramos a electrónica sentimental da sul coreana Park Hye Jin, ou ainda, mergulhar na infinita riqueza de conhecimentos de DJ Marcelle / Another Nice Mess e dançar com os heróis locais DJ Firmeza, MVRIA e Arrogance Arrogance. Todos os dias, até já não te conseguires mexer mais.

Um cartaz que fala sempre português

Com mais ou menos sotaque, com mais queda para a intimidade com Montanhas Azuis, para a dança desenfreada com Throes + The Shine ou para a sonoridade electrónica com Holy Nothing, o Parque da Cidade nunca deixou de receber os mais variados sons formados em terras nacionais. De nomes incontornáveis como Arnaldo Antunes, que chega do outro lado do Atlântico, mas a apaixonar em português num cancioneiro que é história viva do Brasil, a novas espécies exóticas mas bem nacionais como o fenómeno da internet Chico da Tina e o romântico sem limites na criatividade David Bruno, o NOS Primavera Sound 2020 mostra, uma vez mais, que a música nacional está de boa saúde e recomenda-se.

Bilhetes e pontos de venda

Os passes gerais para o NOS Primavera Sound 2020 estão disponíveis por 120€ e podem ser adquiridos em DICE, bol.pt e locais habituais (FNAC, CTT, El Corte Inglés).

 

Fonte: Press Release


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Bad Bunny, Beck, King Krule, Lana Del Rey, Pavement, Tyler The Creator


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *