16 Ago 2022 a 20 Ago 2022

Teremos sempre Coura!

Teremos sempre Coura!

Os nossos níveis de dopamina sobem naturalmente num recinto festivaleiro. Não houve ainda festival a sério, mas não foi por isso que deixamos de pôr os pés na Praia Fluvial do Taboão…

Quando dizemos orgulhosamente que “vivemos e respiramos música”, é a sério. Não é hiperbólico. De todo. Para muitos melómanos, a música controla a gravidade das nossas emoções e consegue curar coisas que medicação alguma no Mundo é capaz de o fazer. E ainda não foram inventadas palavras para descrever o quão transcendente é a experiência de ver e ouvir música a ser feita ao vivo. Esta é uma das principais razões por que amamos o Vodafone Paredes de Coura. Mas não é a única.

Coura transcende muito mais do que um mero aglomerado de concertos ao vivo. Aqui, a música faz parte de apenas metade da experiência. Os outros 50% distribuímos no quanto é inigualável o convívio entre amigos e desconhecidos, das histórias que vamos guardar para sempre no coração (algumas para contar aos netos, outras nem por isso…), do quão extraordinário é a hospitalidade de quem nos recebe e do quanto nos conseguimos sentir em casa.

Estamos há dois anos sem um festival a sério, mas não deixamos de visitar este habitat natural. No passado sábado, encontramos, tal como no ano anterior, um palco repleto de memórias. Nele, ouvimos as escolhas musicais de Paulo Brandão, diretor artístico do Theatro Circo de Braga, enquanto no ecrã passavam imagens saudosistas de edições anteriores do festival. Foi um início de tarde nas margens do Taboão, perfeito!

De seguida, entrou Nuno Lopes em palco e por lá permaneceu até anoitecer. O ator e DJ a esta altura já deve considerar o festival a sua segunda casa e o público também já o toma como garantido. Nuno Lopes é Coura, e Coura também é Nuno Lopes. É sempre todo um amor recebido e partilhado entre o DJ e a audiência. Onde foi possível, matar parte deste bichinho que estava repleto de saudades deste habitat natural da música.

Relembramos que o cartaz para 2022 já se começa a compor e conta com re-confirmações como: Pixies, IDLES, Viagra Boys, Yellow Days, Yves Tumour & Its Band L’Imperátrice, Parquet Courts, Slowthai, BADBADNOTGOOD, The Comet Is Coming, Beabadoobee, The Murder Capital, HAAi… E novas confirmações como a banda bielorussa Molchat Doma e os incríveis The Blaze que estamos ansiosos por ver e ouvir de novo! Além disso, a próxima edição terá mais um dia, exclusivamente dedicado à música portuguesa.

Temos encontro marcado de 16 a 22 de agosto, em 2022?

Ana Duarte  

Estudou Línguas, Literaturas e Culturas na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Tem uns pais malucos que a levaram a concertos desde 3 anos e a festivais desde os 9. Passadas mais de 2 décadas, ainda por cá anda... P.S.: Leva o conceito de carpe diem muito a sério.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *