3 Jun 2016 a 4 Jun 2016

Novas confirmações no Caixa Ribeira: Maria Armanda, Maria João Quadros e outros

Novas confirmações no Caixa Ribeira: Maria Armanda, Maria João Quadros e outros

No Caixa Ribeira os nomes maiores e mais experientes cruzam-se na perfeição com os mais recentes revelações do Fado. Hoje são revelados mais seis que encaixam de forma inegável neste perfil: Maria Armanda, Maria João Quadros, e a programação da Antiga Junta de Freguesia de São Nicolau com: Filipe Duarte, Nelson Duarte, Beatriz e Liliana Luz.

Para usufruir de toda a magia do Fado e das belezas do Porto, o Caixa Ribeira alia-se à Douro Azul para oferecer vantagens. Desde já, o bilhete para o Festival pode ser adquirido na Loja do Infante da Douro Azul situada na Rua Infante Dom Henrique nº63. A Douro Azul oferece ainda um Desconto de 20% em todos os produtos e serviços Blueboats / Bluebus a quem adquirir o bilhete na loja ou apenas apresentar o bilhete para o Festival adquirido em qualquer dos restantes postos oficiais de venda.

Maria Armanda tem mais de 4 décadas de carreira. Pelos palcos tem brilhado na revista mas sobretudo como enorme e incontornável nome do Fado. Dona de êxitos como “O Meu Soldadinho”, “Só Porque Desenhaste A Rosa Branca”, “Mulher De Qualquer Povo da Terra” ou “Mãe Solteira”, há muito que o seu nome é uma das marcas indeléveis da canção portuguesa. Apresentará estes e outros sucessos na Ribeira do Porto, no dia 4 de junho.

Maria João Quadros é tão considerada que já viu gigantes da música brasileira escreverem para si: Ivan Lins, Francis Hime, Zeca Baleiro, Chico César e Olivia Byington. Tem cantado nas mais afamadas casas de Fado lisboetas e a sua carreira é categórica. É um dos nomes mais respeitados da nossa praça e estará no Caixa Ribeira no dia 3 de junho.

No edifício da Antiga Junta de Freguesia de São Nicolau, no dia 3, Filipe Duarte. Começou na casa “Faia” mas passou também pela “Mãe Preta”, a “Parreirinha de Alfama” e o “Senhor Vinho”, onde esteve na década de 70, durante um período de cerca de 12 anos. A década de 80 foi a fase da internacionalização, estreando-se em países como a Espanha, Estados Unidos, Brasil, Roménia, Tunísia ou Holanda. Com Tony de Matos e Carlos Zel, abre a casa típica “Fado Menor”, gerindo depois, durante 11 anos, o “Solar do Fado”, na Calçada da Memória (Ajuda).

A jovem fadista Beatriz estreou-se o ano passado com o álbum “Fado com cores alegres”. Nele participam os músicos Guilherme Banza, na guitarra portuguesa, Nélson Aleixo, na viola e Gustavo Roriz, no contrabaixo. Os doze temas que constituem o disco de estreia correm vários estilos – desde o fado-canção ao tradicional -, e por lá encontramos, entre outros, “Barco negro”, “Foi Deus”, “Estranha forma de vida” e “Maria Lisboa”, do repertório de Amália Rodrigues. Visitará o Caixa Ribeira no dia 3 de junho.

Do Porto, Nelson Duarte. Com mais de duas décadas de carreira, dedica-se de forma visceral como se cada noite, cada canção, fossem únicas e para nunca serem esquecidas. Vai estrear-se no Caixa Ribeira no segundo dia do Festival.

Liliana Luz, antes de se render ao fado, deu voz à música popular, tradicional e até ao funk. Já em Lisboa, a fadista de Cantanhede, começou a cantar fado na casa Marquês da Sé e mais tarde no Restaurante Sr. Vinho, onde passou a fazer parte do elenco desde junho desse ano. Participou na Grande Noite do Fado onde alcançou o 2º lugar e foi a fadista escolhida para fazer parte do elenco da Revista “É Só Rir!”, com Octávio Matos e Natalina José. Já partilhou o palco com grandes nomes do fado como Maria da Fé, Rodrigo, Katia Guerreiro, António Pinto Basto, Anita Guerreiro, Gonçalo Salgueiro e estará no Caixa Ribeira no dia 4 de junho.

Fonte: Press Release


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Beatriz, Filipe Duarte, Liliana Luz, Maria Armanda, Maria João Quadros, Nelson Duarte


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *