6 Ago 2014 a 10 Ago 2014

Novas confirmações MEO Sudoeste: 5-30, O Rappa, Selah Sue

Novas confirmações MEO Sudoeste: 5-30, O Rappa, Selah Sue

As confirmações de novos nomes para o cartaz da 18ª edição do MEO Sudoeste não param.

Para começar, uma confirmação de luxo. O novo projecto que junta Carlão (Pacman, ex-Da Weasel),Fred (Orelha Negra) e Regula5-30. O Super Grupo português vai estar no dia 8 de Agosto no MEO Sudoeste, sendo este o primeiro concerto anunciado da banda e o Festival de verão escolhido para se apresentar ao vivo. O disco de estreia é editado precisamente hoje, mas o som que este trio oferece pôde já ser conhecido no single de avanço “Chegou a Hora”, que imediatamente gerou reacções generalizadas de entusiasmo. Os 3 lusos têm obra reconhecida e, como é habitual, rodeiam-se dos melhores para a sua arte. Nomes como Sam The Kid ou Richie Campbell estão entre os convidados. Palavra e emoção, esta é a promessa em formato musical que os 5-30 garantem cumprir na Herdade da Casa Branca.

Mas as confirmações que se anunciam hoje não ficam por aqui. Do Brasil, com mais de duas décadas de carreira, chega uma banda que faz da intervenção social e das energias mais positivas e ritmadas de géneros como o reggae ou o funk, os elementos viciantes da sua música. O colectivo O Rappa há muito que encanta, tendo no ano passado lançado o recomendável Lp “Nunca tem fim…”, belo disco de canções e que incorpora mensagens de contestação certeiras e muito actuais. Presenteia-nos com a sua presença também no dia 8 de Agosto.

Da Bélgica, a muito jovem mas incrivelmente talentosa, Selah Sue. Começou por se fazer notar na plataforma Myspace, mas a riqueza do seu talento exigia uma notoriedade formal e em formato disco. Em 2011, estreia-se com um título homónimo, e logo se percebeu que Selah Sue, para além de uma voz fantástica e incomum, é capaz de transportar igualmente no seu génio uma diversidade grande de estilos, que vão do reggae à soul, da pop ao dubstep. Tem tocado pelo mundo todo e nos melhores festivais. Agora em Portugal, no MEO Sudoeste e para fazer jus ao seu calibre artístico, no dia 9 de Agosto.

5-30

São 3 – e que três! – os que constituem a banda 5-30: Carlão (Pacman, ex-Da Weasel), Fred (Orelha Negra) e Regula. Com disco nas prateleiras, a rodela mágica conta com a participação de, entre outros, nomes como Sam The Kid, Richie Campbell, Alexandre Bernardo, Diogo Santos ou Mel Hebers. O trio tem já por aí a rodar, e com vídeo, o single de avanço, “Chegou a hora”. Os sons, longe da bateria, são da responsabilidade de Fred, músico que, para esta nova aventura, resolveu compor as melodias e os beats através de ferramentas digitais. Depois, tudo se casa com as letras de Carlão.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=8HadhFhNe9A]

O Rappa

Há duas décadas – um pouco mais – , Marcelo Falcão (voz), Marcelo Yuka (bateria), Xandão (guitarra), Nelson Meireles (contra-baixo) e Marcelo Lobato (teclados, agora na bateria) formaram O Rappa. Em 1994, a estreia homónima não teve grande impacto mediático mas o colectivo encontrou a fórmula certa para chegar a todos –  misturando com rigor, energia e competência, mensagens fortes de cariz social e sonoridades diversas que vão do reggae ao hip-hop do funk ao rock. Com obra e carreira longas, já venceram muitos prémios no Brasil, e no ano passado, com o disco “Nunca tem fim…”, o nono de estúdio, que contou com a masterização do californiano Stephen Marcussen (trabalhou com os Aerosmith, Nirvana, Paul McCartney, entre outros), provaram que a idade tem corrido a favor d’O Rappa.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=vgZwa7GKRCA]

Selah Sue

Selah Sue tem apenas 24 mas é dona de um disco de estreia que já vendeu mais de 700 mil cópias. Nunca pensou que as canções que escrevia e partilhava no Myspace, pudessem ser a alavanca para um reconhecimento global capaz de lhe mudar a vida. Tem uma voz singular, de timbre único e a remeter-nos para territórios clássicos da soul e do funk. Pode ser comparada com nomes como Amy Whinehouse ou Adele, mas a jovem belga revê-se noutras inspirações, que vão de Erikah Badu ou Lauryn Hill. Como intérprete e autora, navega por águas várias que vão dos blues ao reggae, do funk à pop, da soul ao dubstep. Ouvi-la é um regalo, e muitos dos maiores festivais como o North Sea Jazz Festival, Lowlands ou Coachella, já tiveram esse privilégio.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=mJtM7SRo6l8]

Fonte: Press Release Música no Coração


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: 5-30, O Rappa, Selah Sue


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *