All of John Legend – Reportagem no Meo Arena, 8 de Novembro, Lisboa

All of John Legend - Reportagem no Meo Arena, 8 de Novembro, Lisboa

Depois de ter passado por Bilbao e Barcelona, a All Of Me Tour chegou a Lisboa, mais precisamente ao Meo Arena. John Legend tinha encontro marcado com uma sala cheia de fãs saudosos do grande concerto que o cantor proporcionou no EDP CoolJazz e que assinalou a sua estreia nos palcos portugueses. Desta feita, a proposta era acústica e intimista. Stripped Down, pode ler-se no site do cantor.

John Roger Stephens – aka John Legend – conta com sete milhões de discos vendidos, nove grammys e outras distinções na area da música. Move-se pelos terrenos da soul e do r&b, assumindo a veia de compositor, músico e intérprete. E, se permitem a opinião desta vossa humilde escriba, é giro que dói, fazendo suspirar muita rapariga e muito rapaz (sim, este site é LGBT friendly) por esse mundo fora.

Imaginem que estamos na sala de estar do cantor, entre amigos – os músicos que com quem partilhou o palco. E que o cantor assumia o lugar no piano, tocava, conversava, contava histórias. E voltava a cantar. Foi este o espírito da noite, que abriu com Made to love. Recordou o seu sonho de menino (a fazer lembrar o cantor português, Tony Carreira, que há uma semana tinha esgotado o Meo Arena), criado em Springfield, Ohio e que um dia viajou até Nova Iorque para perseguir o sonho da música. Entre muitas recusas – incluindo da editora com quem trabalha actualmente – John Legend persistiu e insistiu. “Para poder estar aqui hoje”, disse ao público, que se rendeu em aplausos.

20141108222339-johnlegend-0135

Legend é um sedutor: a voz, o olhar doce e a interpretação que dá aos temas tornam o seu espectáculo irresistível. Para além dos seus próprios êxitos, John tocou ainda um tema de Michael Jackson. Brindou-nos com Bridge over troubled water, que nos transportou de imediato para os tempos da dupla Simon & Garfunkel.

Enquanto isso, na plateia, o público dividia-se entre abraços e beijos (foi noite de ver inúmeros casalinhos a invadir o Meo Arena), entre as habituais filmagens com o telemóvel e os telefonemas para a amiga que não conseguiu bilhete e que pediu para ligar quando tocassem o Save room e entre gin tónico e outras iguarias (líquidas e comestíveis) que se podem encontrar naquela sala de espectáculos.

You and I – o último single do álbum Love in the future – e Ordinary people constituíram dois momentos altos desta noite que se revelou verdadeiramente intimista e aconchegante, perante o frio que se fazia sentir lá fora. Depois de ameaçar com um “adeus, Lisboa”, John Legend regressou ao palco para tocar a música que dá nome à tour: All of me.

20141108223126-johnlegend-0222

O concerto não desiludiu – e confesso que estava curiosa para ver a enorme sala do Meo Arena transformada em ambiente intimista. Legend esteve sempre perto do público e este rendeu-se ao artista e à forma natural como canta e toca. É como se estivesse a beber um copo de água: tudo flui, naturalmente, os gestos, os olhares, a voz e o piano. 8 de Novembro, em Lisboa: uma noite em que presenciamos All of John Legend.

Joana Rita  

Joana Rita é filósofa, criadora de conteúdos, formadora e investigadora. Ah! E uma besta muito sensível.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: John Legend

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.