23 Nov 2018 a 24 Nov 2018

Super Bock em Stock anuncia Dream Wife, Paraguaii e a cantora angolana Anabela Aya

Super Bock em Stock anuncia Dream Wife, Paraguaii e a cantora angolana Anabela Aya

O Super Bock em Stock regressa nos dias 23 e 24 de novembro à Avenida da Liberdade em Lisboa. Num cartaz que conta com nomes como Johnny Marr, U.S. Girls, Jungle, Conan Osiris, Natalie Prass, Tim Bernardes, entre tantos outros, ainda há espaço para surpreender. As bandas Dream Wife, Paraguaii e a cantora angolana Anabela Aya também já têm presença marcada naquele que é, seguramente, o Festival mais emblemático do outono lisboeta.

As britânicas Dream Wife querem ser mais do que uma banda: elas querem dar o testemunho de uma maneira de estar na vida. E isso fica evidente pelos laços que unem Rakel Mjöll (voz), Alice Go (guitarra) e Bella Podpadec (baixo). Mais do que virtuosismos técnicos, o que interessa às Dream Wife é criar um mundo que seja só delas e, ao mesmo tempo, fazer o convite para que todos possam entrar e conhecer melhor esse universo pop. Conheceram-se quando as três estavam a estudar artes visuais – um facto que explica a importância dada aos detalhes visuais, tanto nos vídeos como nos concertos, onde nada é deixado ao acaso, o que resulta em espetáculos inesquecíveis. Rapidamente perceberam que havia muita química entre as três, ao ponto de se lançarem à estrada com apenas quatro canções na bagagem. Desde aí, tem sido sempre a somar, tanto em aplausos do público, como elogios da crítica. Assumem-se como uma banda pop, inspiradas por nomes como David Bowie ou Madonna. O álbum de estreia, homónimo, foi editado este ano e é feito de uma energia contagiante que promete conquistar o público português, também ao vivo, no Super Bock em Stock.

Paraguaii é o projeto formado por Giliano Boucinha (guitarra e voz) e Zé Pedro Correia (synths e baixo) – ao vivo a banda apresenta-se também com um baterista convidado. Tal como as origens do país em que se inspiraram, também o som dos Paraguaii pode ser um mistério para muitos. É pós-punk? É space rock? É uma banda rock que sabe dançar? A verdade é que não chegaremos a nenhuma conclusão definitiva, até porque os Paraguaii são tudo isso e até mais. Conhecemos-lhes as origens: encontraram-se em cima de um palco, algo fez faísca e gerou uma ideia. Em 2014, o projeto toma forma a partir dessa mesma ideia. O mês de Dezembro marcou o lançamento de “She”/”Tucano Baby’s”, single que haveria de dar lugar a um EP, que haveria depois de dar lugar a um álbum, “Scope”, editado em 2016. “Dream About the Things You Never Do” é o nome do segundo álbum, difícil de catalogar no que diz respeito ao género musical, mas, certamente, um dos discos do ano de 2017. O melhor mesmo é ouvir temas como “Ancient Gurl” e seguir o conselho da própria banda a propósito da audição do disco: “em vez de o pensarmos, poderemos simplesmente dançá-lo.” E o convite fica feito para o Super Bock em Stock.

É certo que o outono lisboeta vai beneficiar do calor da voz de Anabela Aya, uma das mais promissoras da música angolana da atualidade, uma autêntica pérola capaz de reunir na sua voz ecos de afro-jazz, blues, gospel e, claro, das melhores tradições musicais angolanas. Depois de uma carreira longa enquanto atriz, Anabela aventura-se agora na música. O primeiro disco tem o título de “Kuameleli” e foi editado em 2018. Este registo confirma as melhores expectativas em relação ao talento de Anabela, e conta com composições de Filipe Mokenga, Jomo Fortunato, Freddy Mwankié, entre outros nomes fortes da música angolana. Temas como “Oração”, “Tia” ou “Teu Nome” provam que o adjetivo “diva” nunca estará datado enquanto existirem vozes e presenças como a de Anabela Aya, uma das maiores promessas da música de expressão portuguesa. “Cantar é a arte de transmitir amor pelo som de uma voz” – diz a própria Anabela. E, no Super Bock em Stock, o espírito vai ser precisamente esse: um momento de partilha em que se deixa “de alegrar só o teu coração para alegrar os outros também.”

O bilhete único válido para os dois dias do Festival encontra-se à venda na nossa Bilheteira Online, pelo preço de 45€, passando a 50€ nos dias do Festival.

Fonte: Press Release


Ainda não és nosso fã no Facebook?


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *