Richie Campbell e Tara Perdida confirmados na Semana Académica de Lisboa 2016

Richie Campbell e Tara Perdida confirmados na Semana Académica de Lisboa 2016

A Associação Académica de Lisboa acaba de confirmar a presença de mais dois artistas nacionais de renome para a edição de 2016 da Semana Académica de Lisboa: Richie Campbell e Tara Perdida.

Decidida a inovar, mantendo a aposta na música nacional a AAL, confirma desta forma mais dois dos principais nomes da scene nacional.

Richie Campbell

Richie Campbell, o maior nome no panorama raggae nacional, iniciou a sua carreira em 2004 como vocalista dos Stepacide. Em 2007, arrancou com a sua carreira a solo e desde então, tem esgotado salas de espectáculo de Norte a Sul do País.

Realizou uma tour na Alemanha onde atuou com nomes chave do Soundsystem internacional como Soundquake, Supersonic e Kanga Roots, e gravou com Kymani Marley, filho de Bob Marley, o tema “911”, nome da sua excelente banda de suporte – The 911 Band. . Em 2011, Richie Campbell dá nas vistas na Europa, e faz uma tour de 24 datas, com Anthony B fazendo chegar o seu imenso talento a países como Itália, França, Holanda, Espanha, Polónia, Áustria, Bélgica e República Checa.

Um dos seus singles mais conhecidos, “That’s How We Roll”, é acompanhado por um videoclip filmado em dois dos bairros mais problemáticos de Kingston, Jamaica. O disco foi gravado entre Berlim, Miami e Portugal, e contou com a produção de nomes como Big Finga (produtor e baterista de Gentleman), Lil Boy Fresh (produtor de Anthony B) e Jason Farmer (produtor de Sean Paul & Estelle e de Kymani Marley).

Tara Perdida

A génese dos Tara Perdida começou em 1995, com o baixista Cró, Vocalista e guitarrista João Ribas, o guitarrista Ruka e o baterista Orélio. Juntaram-se pela primeira vez no Bairro de Alvalade, conhecido como o berço do punk rock Português e deram o seu primeiro concerto no G. Dramático Ramiro José.

Iniciaram o seu sucesso com os temas “Isto não vai melhorar”, “Feia” ou “Até M’Embebedar”. Mais tarde, gravam o segundo álbum – “Só não vê quem não quer”.

Em 1999 surge a entrada de um novo membro, Ganso, capaz de desbloquear o impasse criativo do terceiro álbum. “É assim” foi editado em 2002, e foi desde logo a aclamado como o melhor registo dos Tara Perdida até então. 2005 marca o décimo aniversário dos Tara Perdida e a edição de um novo disco. “Nada a esconder” é o quinto álbum assinado pelos Lisboetas Tara perdida e assinala a sua união à multinacional Universal Music.

Fonte: Press Release AAL


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Richie Campbell, Tara Perdida

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *