O estranho caso de Tiago Nacarato – reportagem no concerto do CCB

O estranho caso de Tiago Nacarato - reportagem no concerto do CCB

Depois do sucesso no programa de televisão The Voice Portugal, o cantautor estreou-se num palco lisboeta na passada quinta-feira, perante um Centro Cultural de Belém esgotado para o recebe. Salvador Sobral e António Zambujo foram os convidados de uma noite de aclamação para o portuense.

Não chegou a finalista no programa caça-talentos da RTP, mas a participação bastou para Tiago Nacarato alcançar uma notoriedade admirável. A sua interpretação de Onde Anda Você correu o mundo cibernético e levou-o a uma digressão com salas esgotadas pelo Brasil. Por cá, colaborações com Salvador Sobral e um single de refrão altamente assobiável deram-lhe argumentos suficientes para esgotar o grande auditório do CCB. Apesar de já ter passado por várias salas com a sua Bamba Social – grupo de músicos portuenses que se dedica aos clássicos da música brasileira conhecido pelos seus mui festivos concertos -, a solo Tiago Nacarato procura sonoridades mais calmas e aventura-se por composições próprias.

Ainda assim, as raízes brasileiras estão marcadamente presentes em todo os espéctaculo, com as versões, apenas a voz e guitarra, de Você É Linda e O Mundo É Um Moinho a darem início ao concerto. Já com banda (piano, percussões, bateria, baixo, guitarra e teclas), os temas de autoria de Nacarato foram acompanhados por belos arranjos. Sempre sem abandonar as versões, passa ainda por Pensando em Você antes de apresentar A Dança, single lançado este ano. Já com o público embalado, o anfitrião chama Salvador Sobral ao palco com um pedido algo peculiar à plateia: lanternas de telemóvel acesa para acompanhar o tema. Talvez o músico desconhecesse a estrita política anti-fotografias e vídeos captados durante os espectáculos da sala em que tocava, mas não é preciso conhecer Salvador Sobral para saber da sua aversão a esta nova forma de ‘ver’ concertos. Infelizmente, o belíssimo tema Tempo que junta os dois músicos no mesmo microfone (há falhas técnicas que merecem o nosso agradecimento) foi visto por toda a sala através dos telemóveis ou dos telemóveis dos outros – esperemos que a vista do palco tenha sido bonita, pelo menos. Logo depois, e com o público mais respeitador, Salvador e Nacarato apresentaram uma nova canção do primeiro, escrita pela irmã Luísa Sobral, que figurará no seu próximo disco: Prometo Não Prometer. Logo de seguida, António Zambujo entrou em cena para A Outra e uma bela versão de Guia.

 

Bem resolvido com a origem do seu sucesso, apresentou Onde Anda Você para gáudio da plateia antes de abraçar o seu lado Bamba Social com a animada Pontos nos Is. Para o encore ficaram mais versões de clássicos, a convidar o público a sair do seu lugar e dançar nas laterais, sendo que ao som de Sideral, Nem Vem Que Não Tem ou Tiro Ginga foi difícil para qualquer um manter-se sentado.

O talento de Tiago Nacarato é inegável, a sua qualidade no que toca a versões é óbvia, mas o seu sucesso só se justificará quando as suas próprias canções também o reflectirem. Aguardemos pelo disco para o descobrirmos, mas com um público que já não parece ter dúvidas algumas parece-nos que este é um nome que tão cedo não vai parar de crescer.

Teresa Colaço  

Tem pouco mais de metro e meio e especial queda para a nova música portuguesa. Não gostava de cogumelos mas agora até os tolera. Continua sem gostar de feijão verde.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Tiago Nacarato

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *