North London aqui mesmo em Lisboa – O regresso de Skepta, no Lisboa ao Vivo

North London aqui mesmo em Lisboa – O regresso de Skepta, no Lisboa ao Vivo

Depois de duas visitas seguidas ao norte do país os fãs de grime estavam ávidos para ter Skepta a sul. Finalmente, a 30 de Novembro, Joseph Junior Adenuga veio acalmar os ânimos dos fãs lisboetas.

O warm up arrancou com o português DarkSunn a fazer chegar bangers atrás de bangers à medida que a sala do Lisboa ao Vivo se enchia para a primeira atuação de Skepta em Lisboa. Para ajudar a preparar o mergulho de cabeça no grime, Skepta trouxe para a sua digressão europeia SK Level os britânicos Lancey Foux, LD e Frisco.

Eis que Skepta desce ao palco, Praise The Lord (Da Shine) rebenta e That’s Not Me rompe logo de seguida sem nos dar tempo de recuperar o fôlego.

Konnichiwa, álbum de 2016, foi sem surpresas o privilegiado no concerto e de onde saíram Crime Riddim, It Ain’t Safe, Man e Shutdown. O sotaque londrino pode ser desafiante, mas não há nada que o bom português não dê a volta e cante do fundo dos pulmões. Skepta ainda resgatou dos clássicos Ace Hood Flow, chamou LD a palco em Neighborhood Watch e abrandou as batidas em Energy (Stay Far Away). Alguns dos temas foram de tal forma encurtados que ainda não percebi se ouvi mesmo Too Many Man algures no meio do set.

Se muitos dos britânicos presentes se mostravam surpresos por ter um armazém lisboeta encostado ao Tejo esgotado para ouvir grime, o público fez-se sentir e mostrou que o grime há muito que não é uma paixão exclusiva dos londrinos.

Para a despedida ficou Pure Water e por muito que o público tivesse pedido mais e mais e mais, não houve regresso ao palco. Skepta cumpriu, o ritmo cardíaco esteve sempre em cima, não faltou energia, mas verdade é que não sabíamos se tínhamos perdido a noção do tempo, se o warm up se prolongou demasiado ou se o concerto foi efetivamente curto demais. Esperamos pelo regresso.

 

N.R.: O artista não permitiu a captação de imagens neste concerto.

Mónica Borges  

Acho todos os cães bonitos e luto incansavelmente por uma carreira como turista, festivaleira e degustadora de waffles. Nas horas vagas salvo vidas.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Skepta

  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *