6 Abr 2017 a 15 Abr 2017

Mundiais de Surf regressam à Costa para o Caparica Primavera Surf Fest

A terceira edição do Caparica Primavera Surf Fest foi hoje apresentada, na Praia do Paraíso, com a presença de vários artistas e desportistas e ainda do presidente da autarquia Joaquim Judas, do vereador António Matos, deAntónio Miguel Guimarães Diretor Geral e Artístico do festival e de Miguel Inácio responsável pelas provas desportivas.

Joaquim Judas relevou o crescimento do festival e sublinhou aquilo que é uma proposta cultural altamente original: “É o primeiro festival do país a cruzar música e desporto”, “É a simbiose perfeita entre o Surf, Mar, Música e Liberdade” acrescentou ainda o Presidente da Câmara Municipal de Almada.

António Miguel Guimarães salientou ainda o facto de as seis noites de espetáculos refletirem na sua programação artística uma vertente temática de forma a irem ao encontro de várias tendências, já que a componente desportiva do evento, tendo um cariz nacional e internacional, atrai também diversos públicos.

Foi exactamente essa a ideia defendida pelo vereador António Matos que garantiu que esta é uma “das grandes iniciativas de surf do país, uma proposta da comunidade surf abraçada pelo poder local”.

Miguel Inácio, responsável pela parte de competição desportiva do festival, explicou: “Esperam-se cerca de 1000 atletas na Caparica, 300 dos quais internacionais”.

A Costa da Caparica estará no roteiro do surf mundial em 2017, entre 6 e 15 de Abril, com três provas e seis grandes competições da World Surf League (WSL) a decorrer nas praias do Paraíso e Dragão Vermelho no âmbito do Festival Caparica Primavera Surf Fest. Este evento foi hoje apresentado numa cerimónia na Costa de Caparica e contou com a presença de atletas, músicos e individualidades.

O Caparica Pro, WQS 1000 (etapa do Circuito Mundial de Qualificação de Surf), o Caparica Longboard Pro e o Caparica Junior Pro trazem cerca de350 atletas internacionais a Portugal, com cada um destes eventos a apresentar competições masculinas e femininas.

“É o regresso dos Mundiais de surf à Caparica”, congratulou-se Miguel Inácio, ao falar de um festival que se distingue por apresentar surf de alto nível de dia e a melhor música nacional à noite. Acrescentou ainda, a dimensão e diversidade do calendário desportivo: “Obviamente as provas da WSL serão o destaque do cartaz, mas teremos Nacional de Bodyboard, Nacional de Longboard, Regional de Surf, Skate, Bodysurf, entre muitas outras que fazem deste um dos grandes eventos desportivos do ano.”


Ainda não és nosso fã no Facebook?


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *