19 Jul 2019 a 21 Jul 2019

Os Ornatos Violeta são imortais e nunca nos abandonarão

Os Ornatos Violeta são imortais e nunca nos abandonarão

Por quase duas horas e com direito a 3 encores, a banda liderada por Manel Cruz pareceu não querer abandonar o palco. E nós também não. A expressão portuguesa “Sangue, Suor e Lágrimas” pode ser demasiado cliché, mas encaixa na perfeição para descrever este concerto tão sublime.

Já se sabe que o público do Norte é especial. Aqui, não queremos saber de influencers que nos chamam de trambolhos. Vamos a festivais pela música e não para “jogos de aparências”, como diz o Carlão. Desse modo, quando vemos uma banda de peso como os Ornatos Violeta a entrar em palco com vestes sóbrias, os aplausos e os assobios são sentidos. Muito sentidos. Já sabemos que o que ali vai acontecer, será pura magia. Um tipo de magia que não tira coelhos da cartola, mas que nos vai fazer subir os níveis de serotonina sempre que nos recordarmos do que ali se passou.

Ainda bem que os problemas técnicos no palco se resolveram a tempo da atuação de Ornatos. Temos 100% certeza que a “casa ía abaixo”, dado a onda de gente que navegou ontem por estas marés.

Na semana passada a banda esteve pelo NOS Alive e as críticas não podiam ter sido mais positivas. Celebram 20 anos do imortalizado álbum O Monstro Precisa de Amigos, o segundo e último da banda. Dele constam êxitos atrás de êxitos, cantados de peito cheio pela multidão.

Claro que a Ouvi Dizer foi um dos momentos mágicos da noite. Nas palavras do nosso director, Marco Almeida:

São momentos como estes que nos fazem ter um pouco mais de fé no futuro da humanidade. É absolutamente arrepiante ouvir diferentes gerações, incluindo os mais novos, a cantar em uníssono uma das mais belas melodias jamais escritas em Português, e que já data de 1999.

O lirismo e a maneira como Manel Cruz interpreta cada canção, é absolutamente arrepiante. No fim de Ouvi Dizer, Carlão entra de rompante pelo palco e canta Casa (Vem Fazer de Conta) tema de Manel Cruz com os Da Weasel. Que momento! Se tiveres um amigo que olha para ti como Carlão olha para o Manel Cruz, dá-te por feliz, tens aí um verdadeiro amigo. Não é possível colocar por palavras a ternura sentida por todos nós, Carlão esteve incrível e a sua felicidade foi palpável.

Dia Mau, Chaga e Capitão Romance são obviamente temas a destacar. Assim como os 3 encores. Estes nortenhos não nos queriam realmente abandonar. Mas enquanto tivermos todos memória, os Ornatos nunca nos deixarão realmente.

Para hoje, o último dia da 13ª edição do MEO Marés Vivas, ainda vais poder contar com os concertos de Morcheeba, Sting, HMB e muitos mais. A programação completa está em musicfest.pt/festival-edicao/meo-mares-vivas-2019/

Ana Duarte  

Estudou Línguas, Literaturas e Culturas na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Tem uns pais malucos que a levaram a concertos desde 3 anos e a festivais desde os 9. Passadas mais de 2 décadas, ainda por cá anda... P.S.: Leva o conceito de carpe diem muito a sério.


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: Mando Diao


  • Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *