Gabriel o Pensador no Campo Pequeno – a reportagem

Gabriel o Pensador no Campo Pequeno - a reportagem

No dia 22 de Abril o Campo Pequeno abriu as portas para um concerto de Gabriel o Pensador. Numa noite de emoções futebolisticamente fortes, o rapper brasileiro chegou, viu e fez a festa. A Carla Flores conta-vos como foi – e o Marco Almeida também.

A assinalar 25 anos de carreira, Gabriel O Pensador marcou encontro com os fãs portugueses no Campo Pequeno após um ano de diversos concertos em Portugal, quer em nome próprio, quer como convidado especial dos D.A.M.A com quem gravou Não faço questão.

Agendado para uma noite de derby lisboeta, o espectáculo tinha tudo para correr mal, não fossem os ‘muitos anos de praia’ do Pensador e algum esforço por parte da produção. Se ao futebol juntarmos o fim-de-semana de ponte (com feriado a 25 de abril, terça feira), o facto de o último álbum do rapper datar já de 2012 e ainda as frequentes visitas a Portugal, encontrar o Campo Pequeno praticamente vazio à hora do espectáculo não constitui grande surpresa.

Mas graças a algum engenho e arte, tudo isto estava esquecido quando pelas 23 horas se ouviu ‘Tás a ver. O brasileiro fizera saber que só tocaria após o final do Sporting – Benfica; o palco foi montado bastante à frente da arena. Além disto, com a oferta de bilhetes pela rádio associada ao concerto, poucos minutos antes do início notou-se a chegada de um número de espectadores que fez com que o cenário inicialmente algo desolador se tornasse num ambiente acolhedor, condicente com a alegria vista em palco.

Depois de no ano passado Gabriel participar nos concertos dos D.A.M.A., desta feita foram estes os convidados, com Não Faço Questão e Cachimbo a surgir como pontos altos da noite.

O Surfista mostrou a sua habitual empatia, enorme energia e boa disposição, sem anular o seu lado mais crítico com alguns comentários ao estado do mundo e mesmo a “essa coisa da tourada” que “não ‘tá com nada”. O público aderiu desde o primeiro momento aos reptos lançados e, ainda que não fosse exclusivamente composto por fãs incondicionais, todos se mostraram animados e visivelmente satisfeitos.

O concerto contou com a esperada incursão ao reggae, uma das principais influências do músico e temas bastante antigos, como O Resto do Mundo, o primeiro sucesso do carioca em Portugal ou 2, 3, 4, 5, meia, 7, 8 cantado a meias com a jovem Bia, a última convidada da noite. Pelo meio fomos ainda brindados com um animadíssimo improviso com a brasileira Muleka e elementos da banda, que contribuiu para fazer deste espectáculo sem grande história, um serão bastante agradável para todos os presentes.

Edição de Joana Rita 


Ainda não és nosso fã no Facebook?


Mais sobre: D.A.M.A, Gabriel O Pensador

  • Partilhar:

Carla Flores  

A repórter de guerra sonhada aos 10 anos deu lugar à professora de inglês que se dedicou a outras lutas, como a da promoção da leitura e a aquela coisa do "ah e tal, vamos lá mudar o mundo antes que ele nos mude!

Também te pode interessar…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *